img

No passado

Páginas viradas da história de Angola nos mostram duas Guerras que duraram ao todo 41 anos.

Nesse tempo, a fome e a miséria espalharam-se por toda a nação. Em 1962, um conflito separatista de Portugal trouxe a Independência de Angola, por conseguinte, uma disputa ao poder político do país se iniciou em 1975.

Em 2012 novas páginas surgiram, o tempo de destruição passou, apenas restaram pessoas com esperança de reconstruírem suas vidas e resgatarem os seus sonhos novamente.

Província de Bié

No “coração” de Angola, cuja capital é Kuito, encontra-se a província de Bié, que nos chama atenção com sua terra vermelha contrastando com a vegetação verde e pálida dos arredores. O terreno onde a Aldeia Nissi está instalada foi cedido em 2007.

A história mostra que durante a Guerra a província foi totalmente destruída e ninguém ia até lá por causa da grande miséria local. Bié também já serviu como campo de refugiados.

Diante destes desafios, decidimos que a Angola seria o lugar para darmos início ao projeto.

Berço da
humanidade

África, conhecida como o berço da humanidade, também é riquíssima em cultura, e a diversidade do povo é uma das mais encantadoras do mundo.

Apesar de concentrar a maioria dos países mais pobres do mundo, não faltam histórias, cores,ritmos e sorrisos no rosto de todos os moradores. Cerca de 1.000 línguas são faladas na África, entre as que se destacam: árabe, inglês, francês, português e Swahili.

Com 30 milhões de metros quadrados, a África é o terceiro maior continente do mundo, cobrindo 20% das terras do planeta. E é no seu extenso e belo litoral que se encontra Angola, país ferido pela guerra, mas cicatrizado pela alegria que mora no peito de seu povo.

Quem cuida da Aldeia

Caíque Oliveira

Fundador

"Caique Oliveira, ator, há 20 anos fundou a Cia de Artes Nissi e sempre usou a arte atrelada a projetos sociais. Em 2009, após desenvolver vários projetos socioculturais no Brasil, recebeu um forte chamado para ir em Angola conhecer de perto um projeto que atendia centenas de pessoas em situação de vulnerabilidade. Quando chegou foi impactado ao ver a realidade de um país em luta para reconstruir tudo que foi destruído pela Guerra. Até hoje a luta de muitos angolanos tem sido a luta de Caique, que tem dedicado sua vida para oferecer qualidade de vida para milhares de crianças e idosos."

Larissa de Cássia Melaré

Missionária Integral

“A Aldeia Nissi é como um lugar que transmite esperança, onde jovens e crianças encontram um refúgio para desenvolver seus sonhos e ideais, tornando reais as possibilidades de mudança de vida e de transformação da mente. Ganhando assim, a capacidade de tornar um mundo melhor! É extremamente prazeroso fazer parte desse projeto que enxerga as vidas como prioridade.”

Diogo Fonseca Melaré

Missionário Integral

“A Aldeia é um polo de oportunidades, não é somente uma ONG nem somente uma instituição que faz doação de alimentos. Ela gera oportunidades para muitas pessoas sonharem novamente, jovens que fazem faculdade e contribuem com a aldeia, onde também é gerado muitos empregos. Um lugar que transforma vidas fazendo com que vivam além do imaginado.”

Weilla Martha dos Santos

Diretora Geral

“Cheguei na Aldeia Nissi quando só existia mato por todos os lados, acompanhei do primeiro tijolo até hoje. Eu vejo que as sementes que plantamos há anos estão crescendo e tornando-se árvores fortes para frutificar bençãos nesta nação. É incrível acompanhar o poder da transformação de sonhos na vidas das pessoas. Sou muito grata a Deus por estar em Angola em todos estes anos.”